Quando a felicidade e a tristeza caminham juntas


Inércia. Estagnação.

Tristeza é ruim. E não venha me falar que no final tudo vai dar certo. Pior que vai, mas na tristeza isso não faz sentido nenhum. Aliás, é quase irritante esse blá blá blá.

Frequentemente eu visito esse lugar. E antes eu acreditava que era porque havia algo de errado comigo, e que se eu estivesse triste era impossível sentir felicidade, como se fossem emoções inimigas – água e óleo, que não se misturam.

Um dia eu li que felicidade não era uma emoção, e sim uma atitude mental frente a vida. Hein? Tomanocu, pensei (confesso).

Aquela frase me pegou, e ela ia e voltava entre as ruminações da tristeza, até que eu resolvi entender melhor. “Manter-se receptivo”, “olhar outras possibilidades”, “desapegar-se” de uma mesma visão ou opinião. Aceitar a realidade, sem julgamentos.

Abrir-se para as infinitas possibilidades que o mundo pode oferecer. Fiquei com essa imagem, e me vi sorrindo. Lembrei de outros momentos de crise e tristeza que me levaram a conhecer pessoas novas, trocar de emprego – e encontrar oportunidades melhores, me desvencilhar de amizades tóxicas ou de relacionamentos que não me levavam a lugar nenhum. Me vi entrando em paranoias (sou uma fraude, sou chata, feia, ninguém me ama) que me faziam buscar colo em amigas que me ajudaram a ter uma percepção completamente diferente a meu respeito.

E aí me descobri, ao mesmo tempo, feliz e triste. Pois a tristeza invade sim, e tem momentos da vida que são mais delicados. Aí lembro (nem que seja com um post-it) dessa disposição, dessa fé de que a vida tem muito mais a oferecer do que eu estou conseguindo enxergar naquele momento. Assim consigo resgatar que, mesmo no caos, todo o processo da vida pode ser belo e amoroso, e consigo entender o que é essa disposição mental básica de felicidade em meio às turbulências emocionais. E o que era uma tsunami depressiva, vira uma ondinha – ainda que gelada – mas uma ondinha.

E já que estamos no tema tristeza, você assistiu ao vídeo que gravei sobre?


#emoções #tristeza #psicologia #atitude #felicidade #NinaTaboada #reflexão #LoucamenteSã #Psicologa

1 visualização
CONTATO

Alameda Santos, 211 Conjunto 1308

Cerqueira César - São Paulo/SP

CEP 1419-000

contato@ninataboada.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

© 2020. Nina Taboada. Todos os direitos reservados. Criado por Le Geek Creative Studio.